Resenha "Uma Proposta e nada mais"- Clube dos Sobreviventes #1 - de Mary Balogh


Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580418170
Ano: 2018
Páginas: 272
Skoob

"Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.
Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre.





Primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes, Uma Proposta e Nada Mais é uma história intensa e cativante sobre segundas chances e sobre a perseverança do amor.


Uma Proposta e nada mais é o primeiro livro da série "Clube dos Sobreviventes" e vamos conhecer a história de Hugo Emes, Lorde Trentham, que é um dos sobreviventes das Guerras napoleônicas que todos os anos se reúne com seus amigos em Cornualha na casa de Campo Penderris Hall de George Crabbe, duque de Stanbrook, juntamente com mais cinco amigos, pessoas que ele amava muito. 
 
Seus amigos além de George eram: - Flavian Arntnott, visconde Pinsonby, Ralph Stockwoid, conde de Berwick , Sir Benedict HarperVicent Hunt, lorde Darkeigh e Imogen Gates, lady Barclay , viúva de um oficial capturado e que morrera sobre tortura e ela era prima distante de George. Todos estes sete amigos sofreram as torturas e crueldades impostas pela guerra trazendo com sigo traumas e feridas. Fora durante o tempo de recuperação e constante tratamento que a amizade deles se solidificou levando-os a se encontrarem anualmente.

"Era reconfortante e um verdadeiro prazer estar de novo em Penderris na companhia das seis pessoas mais importantes de sua vida."
Hugo ficou 2 anos sem vir ao encontro dos amigos em virtude do falecimento de seu pai que o deixou com uma fortuna indecente e a responsabilidade de cuidar não só de sua madrasta como de sua meia-irmã. Ele vinha de uma família de comerciantes e o título de lorde Trentham herdara de seus gloriosos feitos na guerra. Mas a verdade é que ele gostava de levar uma vida simples e tranquila no campo. Tinha sua família que o amava e o mais importante Constance, sua meia-irmã de 19 anos. Essa nova fase de sua vida e o fato, conforme desejo do pai,  de que o legado da família fosse de pai para filho, o levara a ter que procurar uma esposa, mas "não estava em busca de um grande amor." 

Hugo ao falar com os amigos sobre estar a procura de uma esposa foi sugerido por Ralph que se aproximasse da primeira mulher bem-apessoada que encontrasse "dizendo que é um lorde,que ainda por cima é dono de uma riqueza indecente e pergunte se ela quer se casar com você." 
"Vá a praia e encontre uma mulher. Vamos facilitar a sua vida e nos manter longe de lá o  dia todo."
Gwendoline Grayson, lady Muir, era  viúva de Vernon,visconde de Muir, que a deixara em uma situação confortável. Após a morte de seu marido ela fora acolhida de volta ao seio da família por seu irmão e a mãe. Gwen "morava perto do mar - na residência de sua mãe, viúva, e costumava evitar caminhadas à beira-mar."Seu irmão Neville, conde de Kilbourne, morava com sua esposa e filhos na residência principal de Newbury Abbey em Dorsetshire. 
"Nos sete anos que haviam se passado desde a morte de Vernon, ela se afastara de qualquer ideia que se vinculasse a outro relacionamento", mas agora sentia-se solitária e insatisfeita o que a fez pensar em casar novamente. "Um marido calmo, refinado e que não espere muito dela."
  Estava passando umas semanas na casa de sua "amiga," Vera Parkinson, que ficara viúva recentemente. Mas "lamentara essa decisão quase desde o primeiro dia já que Vera "se transformara em uma pessoa amarga e desagradável." Enfim houve um desentendimento entre elas que levou Gwen a passear na praia onde caiu e torceu o tornozelo.
 
Hugo  foi na praia à procura,não de mulheres, mas de uma mulher especial e, para sua surpresa, ele se deparou com Gwen Grayson quando "ela caiu desajeitada sobre um joelho e as mãos, com a perna distendida para trás." 

Ele examinou seu tornozelo que já estava inchando o que a impossibilitava de andar e sem contar que havia ferido o joelho também. Mesmo a contragosto  da lady ele a pegou no colo e levou-a para Penderris Hall afim de poder cuidar de seus ferimentos.


Quando chega a casa Penderris é muito bem recebida e logo chamam um médico que determina repouso absoluto. George insiste para que fique este período hospedada na mansão o que não tem como ela recusar. Durante esses dias Hugo e Gwen vão estar muito próximos e por mais que se sintam atraídos se acham fora dos seus padrões.  Por mais estranhos que fosse sentiam-se a vontade conversando sobre suas vidas expondo seus sentimentos, abrindo seus corações mesmo que ela seja uma dama da sociedade e ele um soldado austero, carrancudo, de porte grande, mas de uma gentileza sem igual.
"-A senhora não é, de forma alguma, o tipo de mulher que busco para ser minha esposa - disse ele. - E faço parte de um universo muito doferente do marido que espera encontrar. Mesmo assim, sinto um poderoso desejo de beijá-la."
Os dois vivem momentos de entrega,intensos e cheios de ternura e é impossível não ver que foram feitos um para o outro. A cada beijo e cada carícia vão se apaixonando. Hugo com seu amor e desejo vai nos encantar com a forma linda com que trilha para fazer sua Gwendoline feliz para sempre.  

Mary Balogh mais uma vez surpreendeu com uma história de amor com personagens com vidas totalmente diferentes, mas que descobrem que apesar de seus traumas e perdas eles merecem encontrar a felicidade e viverem felizes para sempre. Uma leitura emocionante, cativante e tremendamente encantadora mostrando uma delicadeza em cada gesto, cada sentimentos entre os nossos protagonistas e os demais  personagens. 
"-Todos nós precisamos ser amados, Gwendoline, de uma forma plena e incondicional. Mesmo quando carregamos o fardo da culpa e acreditamos não merecer amor. A verdade é que ninguém merece. Não sou religioso, mas acredito que é disso que tratam as religiões. Ninguém merece, mas ao mesmo tempo, todos nós somos dignos de amor."
Uma série que será de sete livros onde cada um vai contar a história de um dos sobreviventes. Para aqueles que leram a série Os Bedwyns vão ficar felizes de rever Wulk, o duque de Bewcastle de Ligeiramente Perigosos. No "pior momento" da vida de Hugo ele surge do seu jeito que alivia o coração dos leitores.


Para finalizar não poderia deixar de falar da apresentação das capas dessa série que nos encanta pelas cores, os detalhes simples e delicados. Uma leitura mais do que recomendada e claro ansiosa pela chegada dos próximos livros.

Livro cedido em parceria pela editora Arqueiro


4 comentários

  1. Irene!
    Bom ver que o livro foge da mesmice dos romances que estamos acostumadas a ler e traz um diferencial, tornando a leitura ainda mais agradável e fácil de o leitor se envolver com os protagonistas, suas dúvidas, receios, a descoberta do amor...deve ser lindo!
    As capas são belíssimas!
    Desejo um MÊS de sucesso e bençãos!
    “Nunca confunda movimento com ação.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Olá Irene!
    Amei sua resenha, eu estou acompanhando resenhas do livro, que está lindo por sinal, eu amo esse gênero e espero conseguir uma oportunidade de ler em breve, será com grande expectativa é claro.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Olá Irene, ótima resenha, parabéns!
    Nossa, fico encantada com essas capas, muito lindas mesmo. Gosto bastante do gênero e esse livro em específico parece ser de uma leitura bem envolvente, espero poder ler logo.

    ResponderExcluir
  4. Que lindas as capas, adorei!
    Gostei muito da sua resenha, pois deu pra ver que é um livro muito lindo e bem escrito.
    Que o Hugo e a Gwen vão construindo um amor e amizade aos poucos, com muito carinho, respeito e ajudas mútuas.
    Parece ser um romance forte e lindo.
    Eu não gosto muito de romances de época, mas esse me deixou com muita vontade de ler!
    bjoss

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...