Resenha "Boneco de Pano" de Daniel Cole



Livro: Boneco de Pano
Autor: Daniel Cole
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Edição 1ª  Ano: 2017
ISBN: 9788580417036


Você Está Na Lista De Um Assassino. E Ela Diz Quando Você Vai Morrer. O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf. Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar. Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea.




Se eu fosse eleger a maior surpresa desse ano, mesmo sendo prematuro dizer isso, o Boneco de Pano estaria na primeira posição. Desde quando a Editora Arqueiro anunciou seu lançamento e eu li a sinopse já me interessei de cara. Depois fui acompanhando as resenhas de amigos que só aumentaram a minha vontade de mergulhar logo nessa história. Já faz tempo que não leio nada parecido, apesar de gostar muito de livros de suspense e thriller policial, as vezes outras leituras acabam passando a frente, pois afinal minha listinha de livros não é nada pequena e a cada dia só cresce. Mas hoje eu venho aqui dividir com vocês sobre o que achei dessa leitura que me prendeu do início ao fim e me deixou com insônia por alguns dias.

A história começa mostrando o julgamento do Assassino da Cremação, Naguib Khaled. Um homem que estava respondendo pelo assassinato de vinte e sete meninas, todas elas sedadas e queimadas vivas. Alegando poucas provas que incriminasse Naguib, o júri decide inocentá-lo para a fúria do detetive responsável pelo caso, William Fawkes, mais conhecido como Wolf (que significa lobo em inglês). Nesse exato momento, quando é anunciado a inocência do assassino, Wolf, tendo a certeza de que o júri havia cometido um grande erro em deixar o monstro a solta, parte para cima de Naguib. Infelizmente, devido a esse ocorrido, Wolf acaba sendo internado em um hospital psiquiátrico e apenas saí de lá quando Naguib é descoberto praticando outro assassinato e vai preso novamente. Tudo isso poderia ter sido evitado, mas deixou claro que Wolf estava certo desde o princípio. 

Depois de alguns anos, Wolf é chamado pelo seu supervisor, Simmons, para investigar um caso intrigante que havia ocorrido em frente ao prédio que o detetive morava. Chegando no local, Wolf de depara com um corpo, porém com seis vítimas, ou seja, um cadáver com partes de seis pessoas diferentes, que acabou sendo apelidado pelos envolvidos no caso como Boneco de Pano. O mais curioso é que um dos dedos do cadáver apontava para a janela de Wolf, do outro lado da rua, e a cabeça do corpo era de Naguib Khalid. No mesmo dia, mais tarde, sua ex-mulher Andrea, recebeu uma lista com as próximas vítimas do assassino e com as datas que seriam efetuados esses crimes. Só que o que ninguém contava era que o nome de Wolf estaria no final dessa lista.

"A detetive Baxter se aproximou também. Saboreando sem nenhum pudor a expressão de repulsa que via no rosto do colega, sussurrou no ouvido dele: – Foi isso que o Simmons não contou. Um cadáver só, mas... seis vítimas!"

No desenrolar da leitura vamos descobrir quem foram os outros mortos, qual a conexão entre eles, o porquê das próximas vítimas e também qual a conexão entre elas. Vamos acompanhar a trajetória da polícia e de Wolf na tentativa de salvar os nomes da lista, e no caso do detetive, salvar a vida dele também. 

Todos os personagens que compõe o corpo policial são essenciais para que a história possa fluir bem, com destaque para Edmunds e Emily Baxter. Confesso que Edmunds, durante toda a leitura, se tornou meu personagem preferido. Sua inteligência e sagacidade foram fundamentais em praticamente a maioria das descobertas relacionadas ao caso. Ele, mesmo sendo um personagem coadjuvante, foi a peça chave na história e merece todos os méritos como se fosse o protagonista. Já Emily também teve sua importância e o sentimento confuso dela por Wolf, deixando nós leitores na dúvida se ela queria ou não um romance com o detetive, fez com que a história tivesse momentos mais lights, fugindo um pouco da tensão na busca pelo Bonequeiro (apelido que deram para o assasssino). 

Wolf, o protagonista, é um cara linha dura e que não se abala por qualquer coisa. Com uma pitada de ironia e humor negro nas suas falas, o detetive é o típico personagem que você não sabe se ama ou se odeia. Mesmo estando com sua cabeça a prêmio (quase literalmente), ele foi a fundo na tentativa de ajudar a proteger as próximas vítimas e a descobrir quem era o bárbaro e louco da vez. 

"- Você está tentando me antagonizar, não está? Por isso eu gosto de você, William. É um homem tenaz, determinado. Se os juízes precisam de mais provas, você inventa essas provas. Se um réu é absolvido pelos jurados, você espanca esse mesmo réu até a morte. Se é afastado da polícia, você dá um jeito e acaba voltando. E mesmo quando está cara a cara com a própria morte, agarra-se à vida com unhas e dentes. É admirável. Realmente admirável."

A história me fez devorar o livro em poucos dias. O suspense criado, os personagens e como a trama foi desenvolvida é de aplaudir de pé. A escrita, narrada em terceira pessoa, foi sensacional, pois consegue prender e, como disse no início da resenha, me fez ficar acordada algumas noites, pois não conseguia desgrudar dele por nada. A capa é perfeita e condiz com a premissa. Já os capítulos são dividos por datas e horários, deixando os leitores mais por dentro dos fatos e mais próximo a Wolf, Edmunds, Emily e companhia na corrida contra o tempo. Gostaria de salientar também algumas referências que podemos encontrar ao longo da leitura que foram divertidas ao vê-las inseridas na história. 

Soube que é o primeiro livro de Daniel Cole e que Boneco de Pano foi escrito originalmente como piloto para uma série de TV. Acredito que se fosse adaptado para uma série ou um filme faria bastante sucesso. Parabéns ao autor belo belíssimo trabalho e já deixo claro que espero ansiosamente por mais thrillers assim.

Livro cedido em parceria pela editora Arqueiro


16 comentários

  1. Nossa, que livro intenso! Como mistério/suspense é o meu gênero favorito de livros, é lógico que Boneco de Pano já está incluso na lista dos livros que eu preciso ler... Ansiosíssima!!

    Beijos... E ah, venha fazer uma visita ao meu blog!
    Entre Devaneios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é muito bom! Se é seu gênero favorito com certeza você vai gostar da história.

      Beijos

      Excluir
  2. nossa!! eu não teria coragem de ler o livro porque acho que meche mais com meu psicológico kkk' mas se fosse série eu veria que eu adoro séries policiais!
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha Acho que se fosse uma série faria bastante sucesso.

      Beijos

      Excluir
  3. Gostei da sua resenha e dos quotes. Acho que não leria o livro porque não é muito meu estilo..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Vivian!
    Faz tempo que não leio um thriller e esse está sendo bem elogiado. Quem sabe não dou uma chance?
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Dê uma chance sim! Ele é muito bom!

      Beijos

      Excluir
  5. Oi, Vivian!

    Não tenho o hábito de ler thrillers, acho que o único que li até hoje foi Caixa de Pássaros. Mas esse parece ser bem interessante! E gostei bastante da capa também, kkkk.

    Beijos,
    Isa
    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa!

      Eu gosto do gênero, mas pouco leio também. Caixa de Pássaros eu ainda não li, porém quero muito! Já o Boneco de Pano é muito bom! Super recomendo!

      Beijos

      Excluir
  6. Oi Vivian!
    Eu gosto bastante de thrillers, mas esse não me despertou muito interesse. Ando ressabiada com os livros do gênero. Tem me parecido "mais do mesmo", sabe?
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana! Bom... eu gostei bastante! Se puder, dê uma chance para ele qualquer dia, acho que vai gostar também.

      Beijos

      Excluir
  7. Oi Irene!
    Nossa, esse livro parece ser intenso! Eu ganhei um mas ainda não li.
    Depois da sua resenha é impossível deixar de ler.
    Bjus
    Doces Letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia! Leia menina! rsrsrs É muito intenso e muito bom! rsrsrs

      Beijos

      Excluir
  8. Já ouvi falar muito bem desse livro, já quero ler!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...