Resenha de "O filho de Netuno" do Rick Riordan - Editora Intrínseca

Sinopse

Em O Filho de Netuno, Percy está confuso após acordar de um longo sono e não sabe muito mais que o próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus sua, mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de meios-sangues, mas surpreendentemente o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.
Editora: Intrínseca

ISBN: 9781423140597

Edição: 1 / Ano: 2012

Páginas: 426




Há quem não goste e os intelectuais cults de plantão podem vim a torcer o nariz para ele, mas eu gosto muito do trabalho do Rick Riordan. Tudo bem que o mundo da mitologia grega está muito disperso na nossa cultura e quem gosta pode ser introduzido nele de diversas formas, mas eu penso que poucas formas vão ser tão divertidas quando a proposta por Riordan em seus livros.

Na série "Os heróis do Olimpo" nós nos reencontramos com Percy, sua turma que agitou todas em "Percy Jackson e os Olimpianos" e mais outros semi-deuses filhos das divindades mesmas divindades só que em sua forma romana.

O primeiro livro da série nos apresentou o herói Jason, desmemoriado e nascido e criado em outro acampamento então seguindo a lógica nesse segundo volume nós teríamos que descobrir qual o destino do querido e amado Percy e é isso que vai nos acontecer.

Hazel Levesque e seu cavalo Arion
Vamos nos encontrar com Percy no momentos no qual ele adentra pela mãos da poderosa Hera ou Juno no acampamento meio-sangue Romano. O nosso semi-deus favorito está desmemoriado e perdidão na batatinha, mas não esqueceu seus dons de  batalha e nem foi abandonado pela providencia. Seus poderes andam afiados e ele continua com a boa e velha capacidade de fazer amigos.

Frank
E é assim que ele conhece a simpática filha de Hardes ou Plutão Hazel Levesque, uma moça cheia de mistérios, capaz de fazer brotar joias preciosas de debaixo da terra e o igualmente simpático, porem atrapalhado Frank, filho de Ares ou Marte, o deus da guerra e neto de Poseidon ou Netuno e com uma descendência assim Frank coleciona tantos dons quanto fragilidades.

Com seus novos amigos e inimigos, Percy vai ter que ir em uma jornada em busca de sua memória, da Morte e do desvendar de vários mistérios chegando nesse caminho a conhecer até mesmo o Alasca em uma aventura de perder o folego.

Além desses dois, o história é recheada com outros personagens semi-deuses e com outras versões dos deuses gregos. Somos introduzidos dentro da versão romana da mitologia e da filosofia de vida deles. Eu continuo achando, diga-se de passagem, as aventuras de Percy e seus companheiros um ótimo suporte pedagógico para o ensino de história grega e agora romana.




Eu amei esse livro, li de uma vez só quase sem respirar e aconselho para quem curte mitologia grega, aventura e um bom texto para relaxar a cuca de quando em vez.


  Pandora
Jaci Clemente conhecida neste  mundo virtual como  Pandora. Estudante de História e  seu objeto de estudo preferido é História da Educação. É apaixonada por literatura fantástica, poesia, romances do século XIX e todo tipo de livro bem escrito, seu primeiro emprego foi com educação infantil, então também ama literatura infantil. Adora responder aos comentários feitos em suas resenhas tentando estar sempre presente .    e-mail  #   facebook   #  twitter  #  skoob
 

13 comentários

  1. não curto muito mitologia grega, e já tentei ler o 1° livro da serie e não cheguei nem na página 20 :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo Rayme, desde pequenininha rssr... Para quem gosta é ótimo!

      Excluir
  2. Eu gosto e me interesso bastante por mitologia grega. Mas ainda não li nada dessa série, tenho muita curiosidade, ainda mais sendo um tema que eu gosto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, tem quem ame o Rick tem quem não suporte, eu sou do time dos que amam e já estão aguardando ansiosamente os próximos lançamentos. Vale experimentar.

      Excluir
  3. Bem eu amo mitologia e amo o Tio Rick hehe, nesse livro eu gostei mais dos personagens do que no outro do Jason, mas ainda acho que estão apelando nos poderes, Percy demorou bastante pra aprender tudo e mesmo assim deu muita sorte agora os outros são FODA demais desculpe a palavra mas serio uma cria joias, o outro se transforma em bicho, o outro cria fogo e a outra convence todo mundo é muito apelo rsrs, mas tirando isso o livro é ótimo

    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu senti muita saudade do Percy no primeiro, mas confesso que me apaixonei pelo Leo - o do fogo - ele é um dos meus preferidos e senti falta dele nesse kkk #LoucaInterna

      Concordo com sua critica, concordo com tudo o que você disse, mas ainda assim gostei.

      Excluir
  4. Eu adoro a série Percy Jackson e os Olimpianos, mas depois que li O Ultimo Olimpiano, não consigui começar a ler Os herois do Olimpo. Não consigo me imaginar lendo essa série, não agora. Eu amo esse mundo mitologico que Rick Riordan criou, mas não sei se gostaria dos novos personagens =[

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thicy eu também tive essa duvida existencial, mas a medida que a gente vai conhecendo os novos semi-deuses vamos nos apaixonando por eles também. Embora não negue que alguns fãs tem lá suas critica.

      Excluir
  5. AAH eu ainda nao li esse livro o tristeza, só li a serie do Percy <3 Mas nao vejo a hora de poder ler!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jessica se você da Série do Percy corre o sério risco de gostar dessa também!

      Excluir
  6. Eu amo os livros do Rick e quero ler essa série, que ainda não tive a oportunidade de ler. Gostei demais da sua resenha.

    ResponderExcluir
  7. o nome do cavalo da hazel é arion e não orion

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, quem nunca cometeu um erro de digitação que atire a primeira pedra! Vamos corrigir querido/querida!

      Excluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...