Resenha " Coração de Pedra " - Livro 01 - de Charlie Fletcher


Hey pessoal! Meu nome é Samantha, sou dona do blog Só Pra Menores e resenhista no Arquivo Passional (blog da minha mãe). A Irene me convidou para participar da Saleta de Leitura resenhando um livro da Geração Editorial, chamado “Coração de Pedra”. Espero que gostem da resenha!


O romance ''Coração de Pedra'', do inglês Charlie Fletcher, publicado pela Geração-Ediouro, conta a fascinante história de uma guerra entre estátuas mitológicas e estátuas de seres humanos em Londres. O início de tudo foi um soco de um adolescente, George Chapman, decepando a cabeça de um dragão de pedra do pórtico do Museu de História Natural. Ele é perseguido por um Pterodáctilo, réptil de dentes afiados e pontudos, que se soltou da fachada do museu e o olhava fixamente com ódio e fome. George é salvo pela estátua do Artilheiro do Memorial de Guerra. Somente o jovem enxerga as estátuas em movimento. Para reparar o estrago que aprontou, ele tem de colocar a cabeça do dragão no Coração de Pedra, mas George não sabe onde encontrá-la. Na busca, conta com a ajuda de Edie, uma menina bem decidida. Com linguagem ágil e fácil, a história tem ritmo eletrizante, mas ao mesmo tempo diverte.


Edição: 1
Editora: Geração Editorial
ISBN: 9788560302109
Ano: 2007
Páginas: 464

Skoob

Livro cedido pela nossa parceira  Geração Editorial 



George Chapman, um estudante de 12 anos, estava numa excursão escolar ao Museu de História Natural de Londres, quando um dos alunos derrubou uma prateleira em cima dele propositalmente. O professor responsável pela turma, sr.Killingbeck, colocou toda a culpa em George, que ficou nervoso e foi obrigado a esperar a turma na entrada do museu, pois se recusou a pedir desculpas por uma coisa que não fez. Desobedecendo as ordens do professor, George saiu do museu e num instante de fúria, deu um soco numa pequena escultura de cabeça de dragão. Neste exato momento, um Pterodáctilo de pedra saiu de seu "posto" na fachada do museu para perseguir George, que saiu correndo pelas ruas de Londres.

O mais estranho de tudo isso é que ninguém conseguia ver o monstro, apenas George, que estava fazendo papel de louco. O menino só parou de correr quando foi salvo pelo Artilheiro, uma estátua de bronze do Memorial de Guerra, que atirou no Pterodáctilo fazendo-o virar pó. Imediatamente, George percebeu que ao quebrar aquela escultura colocou sua vida em perigo, agora ele quer descobrir o que fez exatamente e como deixar de ser perseguido por estátuas, mas para isso terá que enfrentar muitos perigos, contar com a ajuda de outras estátuas e descobrir mais sobre uma Londres "ao avesso", onde esculturas andam, falam e lutam.

“No coração de Londres alguma coisa acordou, alguma coisa tão antiga e tão ordinária que as pessoas passaram por ela durante séculos e séculos sem nem ao menos dar uma olhadela.”

“Coração de Pedra” tem uma trama incrível, super bem construída e cheia de detalhes, adorei a forma como o autor separou os diferentes tipos de estátuas em grupos e deu vida a elas. Os estigmas são estátuas de monstros e bestas (como por exemplo o Pterodáctilo), e os cuspidos são estátuas de pessoas (como o Artilheiro), a história sobre como esses tipos de estátuas se tornaram inimigas é bem interessante.

A narrativa é em terceira pessoa e o ponto de vista é alternado entre George, alguns estigmas e o vilão da história. Mesmo com um livro bem dinâmico, o autor conseguiu descrever a cidade, os pontos turísticos e as estátuas. No final do livro, ele conta que fez um tour por Londres antes de começar a escrever e cita alguns livros de turismo que ele recomenda. No começo, tem um mapa com a localização de todas as estátuas que são citadas (sim, elas existem!), e fiquei ainda mais curiosa para conhecer Londres!

O que eu mais gostei nesse livro foi sem dúvida todas as perseguições, a história é cheia de ação e o George não para um minuto! Gostei bastante de George, ele passou por um grande amadurecimento na história, deixando de ser um menino medroso para se tornar uma pessoa corajosa, sem falar nas coisas que descobriu sobre si mesmo e que influenciarão sua vida daqui em diante. Além disso tudo, ele aprendeu o que é a amizade verdadeira.

Mas minha personagem preferida foi a Edie, uma menina que George conheceu durante uma perseguição que também é capaz de ver as estátuas andarem e falarem, ela é uma fagulha e quer saber o que isso significa. Tanto Edie quanto George querem desvendar seus passados, os dois formaram uma dupla e tanto, mesmo com as muitas e muitas brigas que tiveram.

Um fato interessante nessa história é que ela tem algumas charadas que George deve desvendar para deixar de ser perseguido por estátuas, o incrível é que toda vez que ele vai conversar com alguém para tentar arrancar respostas, essa pessoa fala em códigos e de uma forma que a frase tenha vários sentidos diferentes, eu gostei de tentar solucionar essas charadas junto com o personagem!

“Coração de Pedra” foi uma leitura muito gostosa e fluída, eu sentava para ler e lia muitas páginas de uma vez só, dava uma dó de pausar a história! Recomendo muito o livro, principalmente para os jovens e para quem gosta de fantasia urbana!

Beijos de pedra... Samantha Culceag.



Convidada Especial


Samantha Culceag tem 14 anos e é apaixonada por livros e filmes de aventura e fantasia medieval. Ela sonha em escrever sua própria história algum dia, assim como rodar esse mundo e tantos outros que pretende conhecer por meio da literatura! Samantha ama bolo de todos os sabores e tem uma quedinha por gatos. * Só pra Menores - Skoob - Facebook *

6 comentários

  1. Oi Samantha, tudo bem?
    Adorei a sua resenha! Você conseguiu me mostrar a história. Lendo sua resenha era como se estivesse lá.
    Eu não curto muito o gênero, mas pelo que li tenho certeza que tem tudo para agradar aos fãs de fantasia.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Fico feliz em saber disso, Lia!
      Com certeza!
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi
    Muito bacana a história, já tinha visto esse livro, mas ainda não tinha lido nada sobre a história dele e achei bem interessante.
    Parabéns pela resenha, ficou muito boa!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  3. Olá Samantha!
    É bem minhna cara esse livro. Muita aventura e enigmas.
    A capa é um espetáculo a parte.
    O livro me fez pensar no filme Uma noite no museu, mas deu pra perceber que o enredo se diferencia.
    Adorei, quero ler!
    Ótima resenha, parabéns.
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie!
      Verdade, a capa é maravilhosa e pessoalmente é texturizada!
      Eu também lembrei desse filme durante a leitura haha.
      Obrigada!

      Excluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...