Resenha do livro "A Culpa é das Estrelas" de John Green

Sinopse: A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.

Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580572261
Edição 1 / Ano: 2012
Páginas: 288





"Nos dias mais sombrios, o Senhor coloca as melhores pessoas na sua vida." 


Hazel, jovem e paciente terminal, frequenta um grupo de apoio por ordem médica e insistência da mãe. Nesse grupo temos Isaac, um garoto com câncer ocular, que leva seu amigo Augustus em uma das reuniões. Igualmente jovem, a diferença de Augustus é que ele está SEC (sem existência de câncer). É nesse grupo, onde pacientes dividem suas historias na luta contra o câncer, que Hazel e Augustus têm o primeiro contato. Indicações de livros, telefonemas e encontros, eles começam um relacionamento de cumplicidade e descobertas.

Já a minha historia com esse livro começa com criticas e mais criticas por considerá-lo “modinha”. Sei que é super sem graça criticar um livro pela capa, ou porque todos estão lendo, mas ainda não consegui me livrar desse vicio feio. Então várias pessoas começaram a me indicar, sempre com o aviso “chorei litros/você vai chorar litros”. Ganhei o livro, pulei todos que estavam na fila de espera, e o devorei em um dia e meio. Eu não sabia nada do John Green até então.

Creio que meu maior erro foi ter criado muita expectativa. Mas é isso que o marketing excessivo desse livro, principalmente o boca-a-boca, faz com os leitores. E ao terminá-lo eu estava tão chateada, com uma sensação tão grande de tempo perdido, que não ousei escrever nada sobre ele. O que foi até melhor.

Hoje, já tendo digerido melhor a historia, tenho observações mais positivas. O livro nos mostra amizade, e o quanto é importante estar ao lado dos amigos, principalmente nas horas ruins. Tem a relação de Hazel com seus pais, onde é possível perceber que o câncer é tão cruel que ele não afeta apenas quem o carrega, mas também os que estão em volta e amam quem está sofrendo com a doença. O livro também mostra que pessoas com câncer são pessoais normais (se é que alguém ainda imagina o contrario), vivendo conflitos até banais, como você e eu. Pessoas que se preocupam com a aparência, que estudam, dirigem, contam piadas, se apaixonam... E principalmente pessoas que sonham, e vão atrás dos seus sonhos. Acho que essa é a maior mensagem desse livro: Não importa suas condições, não importa sua idade ou sua expectativa de vida, você pode sonhar e realizar.
"Alguns infinitos são maiores que outros."

Mas se por um lado John Green nos mostra que o câncer não deve ser encarado como drama, por outro ele pesou no sarcasmo. Veja bem, eu gosto de sarcasmo. Eu gosto de personagens sarcásticos. Me identifico. Além do mais, sarcasmo e inteligência andam juntos. Mas excesso de sarcasmo é ridículo. É como fazer um texto e no fim de cada frase colocar um sinal de exclamação. Difícil é achar um personagem nesse livro que não seja sarcástico. Então foi bem cansativo imaginar eles, principalmente os adolescentes e principais da historia, sendo tão sarcásticos e tão “inteligentes”.

"Sem dor, como poderíamos reconhecer o prazer?" 

Não é um livro que pretendo ler novamente, mas gostei de ler para ter a minha própria opinião. Se ficar na duvida entre ler ou não, leia. Você irá tirar algo de bom do livro. Nem que seja a propriedade para dizer “não gostei”.

E eu não chorei com A Culpa é das Estrelas..





Inspirado no fenômeno literário de John Green, o filme A Culpa é das Estrelas chega aos cinemas brasileiros no dia 13 de junho, com pré-estreias no dia 6 de junho.






Convidada Especial


Apresentamos a vocês Lene Colaço  que será mais uma de nossas resenhistas aqui na Saleta de Leitura.  Ela adora ler e sempre que puder será uma de nossas convidadas. Seja bem vinda.


Lene Colaço

Pernambucana, casada e mãe de 4 cães. Estuda Marketing, mas quer estudar várias outras coisas. Ama livros, fotografia, filmes, música e escrever. Nas horas vagas fala do que gosta no Veja Como Eu Vejo.

16 comentários

  1. Também não chorei! kkkkkk Boa resenha. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vindo ao clube! :D

      Obrigada, Alexandre!

      Abraço!

      Excluir
  2. Seja muito bem-vina, Lene!

    Quanto ao livro, eu me senti enganado pelo John Green. Veja bem, quando eu o li eu adorei, fiquei maravilhado, tava tudo redondinho. Mas o tempo passou e hoje, quando olho em retrospecto, não vejo mais assim, não sei mais do quê gostei tanto, e nem mesmo os personagens me parecem mais críveis. Tomei bronca do autor, vou pensar duas vezes antes de ler algo dele novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Luciano!

      Eu acho que leitura tem muito de momento. Muita gente pode achar que quem não chorou com "A Culpa das Estrelas" é insensível, ou nunca conviveu com um paciente terminal... Mas acho que vai do momento de cada um. Por isso que quando eu amo um livro, eu leio novamente só para ter certeza que o livro é bom, ou se foi o meu momento que o tornou bom.

      Abraço!

      Excluir
  3. bom, eu não tive este problema com a modinha, pois ganhei ele logo que foi lançado. não conhecia o autor muito menos a história e o que se tratava. li ele, amei e passei a indicá-lo para meio mundo hahaha
    virou modinha sim, mas acho o livro ótimo que não me importo hahaha
    o livro trás uma história incrível, uma mensagem de amor e superação, então eu acredito que todos devem lê-lo mesmo! :D
    aah, eu também não chorei lendo ele, até porque eu adoro este tipo de trama, com pessoas doentes e tudo o mais, então já estou acostumada a ler coisas tristes e não chorar hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não consigo indicar John Green para ninguém, por enquanto. Estou esperando outros dois livros dele chegar para começar a ler. Decidi que vou ler todos os livros dele para ter uma opinião. Não quero julga-lo bom ou ruim só porque li "A Culpa é das Estrelas".

      Eu adoro um drama também, rs... Gosto, especialmente, de amores impossíveis. E as vezes até choro, o que também adoro, rs...

      Beijo!

      Excluir
  4. Olá. Tudo bem?
    Eu sou SUPER apaixonado por este livro, apesar de não gostar muito de livros românticos. Eu ganhei ele logo que lançou, por isso acho que não faço parte dessa tal modinha.
    Adorei sua resenha. Parabéns.
    Gabriel Lima.
    http://meujardimliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei do livro, mas não sei dizer se me deixei ou não influenciar por todo este alvoroço que ele causou.
    Embora tenha gostado, não entendo porque virou modinha, já que há muitos outros livros ótimos que não possuem o reconhecimento merecido.
    Quando acabar toda está repercussão o lerei novamente, para saber se realmente gostei ou apenas me fizeram a cabeça.
    Adorei sua resenha.
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jardani!

      Pois é, podemos dizer que John Green caiu nas graças da moçada. Também acho que livros muito bons não ganham o destaque que merece, infelizmente.
      Livros assim é bom ler de cabeça aberta, tranquilamente, e sempre questionando. É quando encontramos as falhas.

      Obrigada!

      Beijo!

      Excluir
  6. Eu tenho o livro, mas ainda não li. Eu tô bem curiosa justamente por causa da divulgação em cima dele. Vi o trailer do filme e amei, chorei só de ver o trailer afff. Acredito que eu vou gostar do livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tive a impressão de que os personagens do filme não eram os mesmos do livro, mas, em compensação, acho que esse será um daqueles casos que a adaptação supera o livro.

      Beijo!

      Excluir
  7. Estava com um probleminha para responder e seguir blogs, por isso não pude vir antes responder cada um que comentou.

    Agradeço a Saleta e aos leitores por me receberem tão bem =)

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  8. Comprei esse livro pela grande divulgação na internet e de pessoas dizendo que era o livro mais perfeito. Porém, quando fui ler esperava um drama cheio de choro, que me comovesse mesmo, mas não foi nada disso. Me perdoe os amantes de ACEDE, mas há vários outros bem melhores, que fizeram cair várias lágrimas. Esperava mais......

    ResponderExcluir
  9. Oi adorei sua resenha....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos..acesse o link..www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..

    ResponderExcluir
  10. Não sei, não gosto de finais tristes nem nada... Comprei o livro e estou com ele guardado por medo do final UHASUHAUSHAUHSUAHSH mas vou lê-lo!
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...