Resenha: do livro "Lua Nova" da Série Crepúsculo de Stephenie Meyer ( Editora Intrínseca)

Sinopse: 
Para Bella Swan, há um coisa mais importante do que a própria vida: Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que ela poderia ter imaginado. Edward já resgatara Bella das garras de um monstro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando... Legiões de leitores que ficaram em transe com o best-seller Crepúsculo estão ávidos pela seqüência da história de amor de Bella e Edward. Em Lua nova, Stephenie Meyer nos dá outra combinação irresistível de romance e suspense com um toque sobrenatural. Apaixonante e cheia de reviravoltas surpreendentes, essa saga de amor e vampiros segue rumo à imortalidade literária.






Editora: Intrínseca
ISBN: 9788598078359
Edição 1 / Ano: 2008
Páginas: 448

Onde Comprar : Submarino  / Cultura


Acho que um dos motivos por eu - e boa parte das moças ocidentais - ter construído uma grande relação de afeto com essa história foi uma forte empatia com a Bella e sua capacidade de ser desastrada. Acho que poucas meninas se sentiam seguras durante sua adolescência e pós-adolescência, a maior parte de nós era tão comum, desastrada e sem sal quanto a Bella.

Bem, se você não era, eu era e talvez continue sendo. Não a toa por esses quando estava em meio a uma atividade de contação de história lá na creche as crianças tiveram um momento de absurdamento [essa palavra existe?] ao contemplar alguns dos meus hematomas recentes e cicatrizes. Foi um momento tão divertido, nós trocamos experiencias de quedas e machucados, que me fez lembrar do projeto de resenhar a série para o bloguito e cá estou eu.

Nesse segundo volume vamos reencontrar Bella e Edward em meio a um momento de alegria amorosa. Após os incidentes do primeiro volume os dois passam a viver um namoro a moda antiga tipo coisa mais linda do mundo. Os dois tem realmente certeza de seus sentimentos e dos sentimento do outro em relação a eles.





Aliás, a única coisa que não tenho em comum com a Bella é isso, ela tem plena certeza de ter seu amor pelo vampiro mais sem sal do multiverso ser correspondido. Putz, quem não quer viver uma relação assim ein?!?! Com esse nível de confiança no sentimento do outro? Ela não sabe o que ele viu nela, mas ela sabe que ele a ama. Mas, enfim, quando a gente pensa que tá tudo lindo, um incidente familiar lança trevas sobre a vida amorosa dos dois e o querido Edward acaba abandonando a Bella para preservar a sua segurança.

Sinceramente, de todos os livros da série, Lua Nova foi o que mais mexeu comigo. Pode parecer bobagem e pode deixar muita gente duvidando da minha sanidade literária, mas o que eu chorei lendo esse livro não está no gibi. Talvez por minha grande identificação com a Bella, talvez por abandono ser uma coisa que me choca, talvez porque eu seja uma manteiga derretida, mas pareceu que o Edward tinha abandonado a mim, parecia que o coração quebrado tinha sido o meu.






Foi um livro sofrível de se ler! E, tanto quanto a Bella, em meio ao abandono do Ed. eu me encantei com o companheirismo, amizade e calor humano do Jacob. Sinceramente, os filmes foram ingratos com o menino lobo, no filme ele nem fez cocegas no meu afeto, no livro eu passei um tempo tendo olhos só para ele. Aliás, sinceramente, eu demorei mais que a Bella para perdoar o Ed, mas confesso que em tempo algum me passou pela cabeça que ela fosse ficar com Jacob em vez do Edward, pois sempre esteve claro a solidez e a reciprocidade do amor do vampiro pela mortal desastrada, se ela o trocasse a história perderia o sentido.

Bem, a parte o abandono do Edward, a chegada do Jacob na história com força total, outro destaque é a presença de outros vampiros na trama. Victoria, passa a ameaçar um pouco a existência de Bella e se insinua como vilã e surgem os Volturi, um tipo de realeza vampira, nada politicamente correta para dar um tempero a mais na história.




Ah, uma coisa que eu sempre quis dizer é que, é certo que o Edward as vezes é um chato de galochas, mas eu sempre vou achar que a única fonte da forte identificação dos meninos que leem essa série com o Jacob é o fato dele ter sido preterido tão duramente pela Bella. Pois nenhum dos rapazes que prefere o Jacob tem aversão a escola, tem habilidades mecânicas apuradas, adora desfilar de motos, sai por ai exibindo um corpo musculoso ou tem um fraco por garotaas com um lado instrospectivo que colecionam ematomas e possuem fisionomia incrivelmente comum e corriqueira. #ProntoConfessei





  Pandora
Jaci Clemente conhecida neste  mundo virtual como  Pandora. Estudante de História e  seu objeto de estudo preferido é História da Educação. É apaixonada por literatura fantastica, poesia, romances do século XIX e todo tipo de livro bem escrito, seu primeiro emprego foi com educação infantil, então também ama literatura infantil. Adora responder aos comentários feitos em suas resenhas tentando estar sempre presente .   
                                                                       e-mail  #   facebook   #  twitter  #  skoob
 

14 comentários

  1. Sabe, de todos esse foi o que eu menos gostei! Talvez pela coisa do abandono mesmo! ou talvezp eu adoro o Edward e ele quase não aparece nesse livro! XD

    beijão Jaci,

    Mi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não gostei muito desse livro Mi. #Chato

      Excluir
  2. Amei a resenha. Eu tbm sofri muito com esse livro. A tristeza narrada pela Bela é tão forte que parece real. Confesso que queria que ela tivesse um caso com Jacob nesse livro. Mesmo sabendo que no final ela ficaria com o Edward. Mas, Jacob era tão tão fofo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Thaynan!!! Eu também fiquei abatida, choreiiii... Mas não quis que a Bela tivesse um caso com Jac... Sei lá, sou meio antiga. kkk

      Excluir
  3. Jaci!
    Realmente o amor de Bella é forte, embora talvez tivesse me apaixonado por Jacob, é muito mais interessante.
    Nossa! Como sou desastrada até hoje, aqui em casa já é motivo de riso e quando alguém cai ou derruba alguma coisa, já vem logo o comentário: foi Rudynalva?kkkk É cômico se não fosse trágico o tamanho e quantidade de cicatrizes que tenho...
    Enfim, sobre a série, confesso que não é uma das minhas favoritas não....acho que o vampiro principal é muito sem graça...
    Gostei da forma como fez sua resenha, bem pessoal.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Rudy! Que bom encontrar alguém que também é um desastre como eu, que bom que vc curtiu a resenha e sim o Ed é meio sem graça, mas eu meio que adotei ele kkkk

      Excluir
  4. EU sempre ficava bolada quando o Jacob ia se chegando na Bella. Não porque não gostasse dele, mas pq ele merecia alguém menos complicado, e foi o que acabou acontecendo no final. Não penso na Bella tendo certeza do amor do Ed, acho q ela é bem insegura, mas tem a vantagem de saber ligar o "foda-se" e viver intensamente o que ela tem (o sentimento) até que o momento de vivê-lo acabe. Ah e quando digo que o Jacob precisava de alguém melhor, quero dizer preferia que ele ficasse com alguém que se amasse mais e tivesse poucos complexos. kkkk qdo simpatizo com um personagem não quero vê-lo sofrer por escolher mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aleskita eu concordo com você, acho que no final o Jack merecia alguém que estivesse inteira para ele... Mas não fiquei feliz mesmo com o fim que a autora encontrou para ele. E sim, essa característica da Bella que vc frizou... bem, eu aprecio bastante.

      Excluir
  5. Toda a série Crepúsculo é ruim demais. Não apenas na escrita de Stephanie Meyer que é bem amadora e quase infantil, como a mensagem que passa a respeito da figura feminina.

    Bella é submissa, esquece da família por causa do Edward, só falta se matar porque ele não está por perto e só virou alguém na vida na companhia dele. Isso é uma amostra bem simples do puritanismo norte-americano, pregando uma castidade irreal (na boa, um vampiro com mais de cem anos e virgem?).

    Se Bella escolhesse ficar com Edward, mas sem essa submissão toda, se fosse forte, decidida e tivesse atitude que ela nunca teve antes de amanhecer, seria uma visão bem mais positiva da mulher do que o que ela mostrou. A mesma coisa com Cinquenta Tons de Cinza, que por ter sido inspirado em Crepúsculo: mulher submissa, que faz tudo o que o companheiro quer e que só falta morrer na ausência do macho que além de ser um completo idiota, é um obcecado, pois persegue a coitada da Anastasia em qualquer lugar.

    Queria ver mais livros que emponderassem a mulher e não que ficassem girando em torno de algum macho, porque é o que acontece na grande maioria dos livros.

    Bj. Mayara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mayara, eu concordo com você que Crepúsculo é supra sumo do puritanismo, mas não só do puritanismo americano porque na comunidade religiosa na qual cresci todos os codigos de relacionamento do livro valem como ideais. A moça passa lindamente da tutela do pai para a do marido e tudo o mais... Brinco que Crepúsculo é uma série que por todos os motivos do mundo eu poderia odiar, mas escolhi gostar por motivos muito meus.

      Se bem que não estou bem certa da submissão da Bella, se bem me lembro Edward não quer que ela se encontre com os lobos e ela se encontra e também é contra a gravides que ela leva até o fim e no final do livro ela se mostra uma vampira poderosa, mas poderosa que ele inclusive... Mas eu não sei se lembro bem... mas sei que ri muito de como a autora conseguiu higienizar o mito dos vampiros e meia duzia de coisas e coloca-los dentro do pensamento idealístico protestante tradicional e adoro ri.

      Ah, quanto a Cinquenta Tons, achei genial a autora perceber o quanto de tenção sexual havia nessa saga adolescente higienizada e consegui escrever a partir dela uma história na qual a tensão sexual se transformasse em pornografia leve.... Acho o texto dela ruim de doeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeerrr... Mas que foi uma sacada genial foi.

      Obrigada pelo comentário. E sim, eu não estou bem certa que a grande maioria dos livros trata de mulheres atrás de um macho, apenas os romances clichês são assim... mas eles não são o único gênero que existe néh?!!?

      Cheros, mais uma vez obrigada.

      Excluir
  6. Eu não acho que a história perderia o sentido se Bella tivesse ficado com o Jacob, poderia sim ter ocorrido tudo e no final ela simplesmente decidir ficar com o menino lobo. Eu torcia muito para que isso acontece.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ai Dany, seria outra história e não essa que nós conhecemos e o pior/melhor talvez fosse até uma história melhor... Beijos para você!!!

      Excluir
  7. o livro e bem interessante, mas se bella ficasse com jacob
    o livro ia ser perfeito :)

    ResponderExcluir
  8. Eu li os livros da série e gostei muito, foi uma história surpreendente. Vendo os filmes, eu estava decepcionado um pouco. A descrição dos personagens do livro não tem nada a ver com os atores protagistas. A única coisa que realmente mergulha no papel é Michael Sheen., não importa o projeto, demonstrou seu extraordinário talento. Atualmente, podemos desfrutar de seu trabalho sobre quarta temporada de Masters of Sex , uma série histórica definida na década de 50 demonstramos de forma sexualidade científica. É uma pena que a saga Crepúsculo chegou ao fim, felizmente, ainda podemos ver o elenco em outros projetos que tem certeza de deliciar-nos.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...